Macaé-RJ 9/4/2021 – Eu prefiro usar o termo mitologia brasileira do que folclore em respeito aos índios que entrevistei na pesquisa. Muitos deles consideram que o Curupira existe.

Baluartes – O Mundo Sutil é um livro de terror infantojuvenil que narra as aventuras de jovens investigadores que vão ao Brasil Colônia do Século XVIII para investigar sobre as lendas do Curupira, do Saci, da Cuca e da Mula sem cabeça e descobrem que é tudo verdade. O escritor Clinton Davisson já publicou quatro livro e criou um projeto no catarse para publicar este 5º livro, fruto de 12 anos de pesquisas sobre o folclore brasileiro.

Com o sucesso da série Cidade Invisível na Netflix, as lendas folclóricas brasileiras começaram a cair no gosto não só do expectador brasileiro como mundial. A série fez sucesso em diversos países e milhões de pessoas ficaram fascinadas pelas lendas da mitologia brasileira. Agora vários autores que vinham há anos tentando espaço para contar suas histórias envolvendo a mitologia brasileira estão tendo a oportunidade de mostrar o seu trabalho.

É o caso do carioca Clinton Davisson Fialho, que em 2013 já havia lançado uma coletânea de contos chamada Brasil Fantástico – Lendas de um país sobrenatural. Desde então, ele vem tentando apoio para terminar um romance chamado Baluartes – O mundo sutil, uma aventura que começa com fantasmas na Europa, passa por lutas com piratas em Pernambuco, pelo temível Corpo Seco no Rio de Janeiro, sacis em São Paulo e termina com curupiras e cucas em Minas Gerais.

Esta é a história de Baluartes – O Mundo Sutil, livro que será lançado em julho deste ano, se o autor conseguir o apoio necessário ao projeto.

O autor

Jornalista e mestre em comunicação pela UFJF, Clinton Davisson Fialho, já publicou quatro livros e agora pretende lançar o quinto através de financiamento coletivo. Ele foi presidente do Clube dos Leitores de Ficção Científica do Brasil por 8 anos e ajudou a recriar o prêmio Argos de Literatura Fantástica. É autor do sucesso Hegemonia – O Herdeiro de Basten, lançado em 2007 e relançado em janeiro de 2020, antes da pandemia, o que foi uma ironia, pois o livro falava justamente de isolamento social e negacionismo científico.

Clinton Já lançou vários contos de terror, mas Baluartes é seu primeiro romance, uma mistura de terror e aventura infantojuvenil sobre o folclore brasileiro, fruto de 12 anos de pesquisas para lendas de vários locais do Brasil, de Manaus, até Rio Grande do Sul, passando pela Zona da Mata Mineira e por São Paulo. “Entrevistei muitos índios na pesquisa e é sempre bom lembrar de respeitar as tradições deles. Para muitos, o Curupira não é folclore. É como chegar para um evangélico e dizer que Deus é folclore. Chegamos à conclusão de que o termo mitologia brasileira é mais respeitoso porque remete à cultura. Além disso, trata-se de coisas que vão além de folclore. Por exemplo, muitos fantasmas de noivas nas estradas e outros monstros eram invenções de jornalistas. Alguns até se vestiam de noiva ente as décadas de 50, a 70 para assustar as pessoas e no dia seguinte vendia mais jornais. Descobri que esta prática era comum, não só no Brasil como no mundo todo. Até as famosas cartas de Jack – O Estripador, do século retrasado, eram invenções de jornalistas para aumentar as vendas. O assassino existia, claro, mas as famosas cartas que chegavam nas redações de jornais certamente não eram dele. Além disso, pesquisamos sobre personagens, um deles é descendente dos índios Goitacazes que habitavam a região de Campos. Uma protagonista do meu livro é uma das sobreviventes da tribo que foi dizimada pelos portugueses com o uso de roupas contaminadas com varíola no século XVIII”, conta Clinton.

A história de Baluartes – O mundo Sutil é primeiro de uma série de livros que buscam resgatar as histórias de terror da cultura nacional, com muita ação, mistério e aventura. Trata-se de uma aventura de terror juvenil histórico que se passa no Brasil Colônia. Além de três protagonistas que investigam as lendas do Brasil Colônia, como o Curupira, a Mula Sem Cabeça, o Saci, o Caipora e a Cuca, vários personagens históricos como Tiradentes, Aleijadinho, Tomás António Gonzaga e Cláudio Manuel da Costa fazem “participações especiais” e ajudam os protagonistas. Aventura, história e fantasia se misturam nesta saga que resgata a cultura nacional.

Personagens

Os poderes e artefatos mágicos dos baluartes são passados de geração em geração desde os tempos antigos e envolvem desde sentir a presença do sobrenatural como poder controlar os amuletos mágicos em forma de pentagrama criados há milhares de anos e que servem tanto de arma de ataque quanto de proteção.

Os três protagonistas são Luiz Vaz Monteiro, um estudante português, uma espécie de nerd do século XVIII que é apaixonado por resolver enigmas. Ele guarda consigo um lado sombrio, um desejo de vingança pela morte de sua avó, assassinada pela Cuca quando ele ainda era um menino.

Akin Shineduu, um príncipe africano que herdou da mãe, além do amuleto, a poderosa espada Fathor que consegue ferir até seres do mundo astral. Akin tem seu lado bonachão, está sempre pensando em comida e reclamando da falta que sente das mordomias de ser um príncipe. Mas ele também se revolta quando descobre que a escravidão de africanos, maior fonte de renda do reino de seu pai, pode trazer consequências terríveis para seu povo.

Jaciara, uma índia brasileira goitacás resgatada ainda criança do genocídio de seu povo e criada por um padre jesuíta. Ela busca recuperar a identidade de sua cultura e tenta aprender a lidar com seus poderes que incluem vislumbres do futuro que ela ainda não consegue controlar.

A ideia surgiu em 2009 quando Clinton fez uma pós-graduação em cultura africana na FeMass de Macaé-RJ. “Desde criança sou fascinado por histórias de terror, mas não tinha noção que a mitologia brasileira tinha tanto potencial para criar histórias assustadoras. Assim, só juntei o útil ao agradável e fui escrever”, lembra.

O livro tem previsão para ser lançado em julho deste ano e já tem contrato com a produtora Escaravelho do Rio de Janeiro para adaptar o livro em uma série para o streaming.

Quem quiser participar do projeto ganhará recompensas que vão de chaveiros, camisas e até bonecos, da Cuca, do Saci e do Curupira, o projeto pode ser acessado através do site Catarse pelo link: https://tinyurl.com/baluartes

Website: https://tinyurl.com/baluartes

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui