Início Press Release Por que o seguro de vida é tão importante quanto seguro auto?

Por que o seguro de vida é tão importante quanto seguro auto?

seguro_de_vida

A segurança é uma das necessidades humanas mais essenciais, segundo a Psicologia. Mas isso vai muito além da proteção física ou de recursos de vigilância contra furtos e roubos. Segurança é uma questão também financeira e de saúde, por isso existem soluções como o seguro de vida.

Mas por que menos de 10% dos brasileiros protegem-se com um seguro de vida, de acordo com um levantamento da Universidade de Oxford? Como comparação, nos Estados Unidos esse índice é de 30%.

Por outro lado, a maioria das pessoas compreende bem a necessidade de se ter um seguro auto ou de instalar alarmes, câmeras e cercas elétricas em imóveis. Então, vamos mostrar a seguir por que o seguro de vida é tão ou mais importante quando outras soluções de segurança.

A importância da segurança financeira

A verdade é que o brasileiro costuma preocupar-se mais com os bens materiais do que com a própria saúde ou estabilidade financeira.

Talvez você pense da seguinte forma: preciso do meu carro todos os dias para trabalhar, portanto é necessário ter um seguro auto. Ou ainda: tudo que eu tenho está em casa, logo, devo investir na segurança do meu patrimônio. E você está certo em proteger esses bens.

No entanto, não é seu carro nem seu imóvel sua maior fonte de renda e riqueza. É você. Afinal, sem poder sustentar o automóvel ou sequer colocar combustível, ele perde a utilidade, não é mesmo?

Para ficar ainda mais clara a importância de cuidar da sua estabilidade financeira, imagine o seguinte: você tem uma máquina de dinheiro em casa. Ela é sua fonte de renda e tudo que sai dela é destinado a pagar suas contas, a escola dos filhos, comprar alimentos, roupas e os passeios de final de semana.

Então, um dia lhe ocorre este pensamento: e se a máquina parar de repente? Como ficaria o sustento da sua família?

Nesse caso, concorda que ter um seguro para essa máquina faz todo o sentido? Você pode, inclusive, calcular o valor do seguro para receber a mesma quantia que o aparelho gerava todos os dias para manter seu padrão de vida.

Acontece que você tem a mesma função dessa máquina no seu lar. É a sua capacidade de produzir renda constante que mantém seus bens, que garante o pagamento das contas, traz conforto e permite sonhar com o futuro.

Essa é a razão por que um seguro de vida é tão ou mais importante quanto um seguro auto ou seguro residencial.

seguro_de_vida

O que é seguro de vida? E por que precisamos dele?

Agora podemos mostrar como ter essa segurança financeira tão necessária. Mas, para entrar nesse assunto, precisamos explicar o que é seguro de vida.

Resumindo a definição: o seguro de vida é uma ferramenta de proteção de renda nos casos de falecimento do segurado, invalidez, diagnóstico de doença grave, acidente, afastamento do trabalho por motivo de saúde, entre outras situações possíveis, conforme as coberturas da apólice.

Caso ocorra algum desses problemas cobertos no contrato, você ou os beneficiários de sua escolha receberão uma indenização a título de renda para compensar a perda financeira do sinistro. O valor é escolhido por você na hora de contratar o melhor plano de seguro de vida para seu perfil.

Por exemplo, no caso de falecimento, deve-se calcular o valor que os dependentes precisariam para se sustentar por ao menos cinco anos, ou até os filhos atingirem a maioridade. Isso também vale para os casos de invalidez. Já a cobertura referente à diária por incapacidade temporária (DIT) é calculada com base na sua renda por dia, portanto pode ter um valor de indenização bem menor que os dois outros exemplos.

Uma das vantagens do seguro de vida é que esse valor da indenização pode ser ajustado às suas necessidades. Se a sua família está acostumada com um padrão de vida mais elevado ou você tem outros dependentes além de filhos e cônjuge, pode aumentar também o valor das coberturas para abranger o sustento de todos que você ama.

Outro bom motivo para fazer um seguro de vida é que você tem liberdade para escolher quais serão os beneficiários da apólice. Quer garantir uma renda apenas para os filhos menores de idade? Fique à vontade. Quer incluir os pais, irmãos ou sobrinhos? A escolha é sua. Gostaria de deixar uma fonte de renda para um portador de necessidades especiais ou doar para uma instituição de caridade? Basta informar no contrato.

Independentemente de quais serão os beneficiários do seguro de vida, o dinheiro não precisará entrar em inventário, no caso de indenização por falecimento do segurado. E, em todos os casos, a liberação do saldo ocorre em até 30 dias da entrega dos documentos solicitados pela seguradora. É um processo rápido e sem a burocracia típica da transição de bens como carros e imóveis.

Fazer um seguro de vida é tão natural quanto um seguro auto

Mesmo que você esteja perfeitamente convencido de por que fazer um seguro de vida, talvez as pessoas ao seu redor ainda tenham objeções a respeito. Inclusive, são algumas questões que não seriam levantadas quando o assunto é seguro auto.

Portanto, vamos dar dicas de como abordar essa decisão em prol da sua estabilidade financeira.

Por que pagar por algo que não se sabe quando será útil?

A maioria das pessoas concorda com a necessidade de se fazer um seguro auto por causa da criminalidade. Mas você sabia que o índice de roubos e furtos de veículos por ano no Brasil é de 142,45 registros em cada 100 mil habitantes?

Agora veja outros riscos comuns:

  • Acidente fatal de trânsito: 14 casos em cada 100 mil pessoas.
  • Acidente vascular cerebral (AVC): 108 casos em cada 100 mil pessoas.
  • Morte por Covid-19: 200 registros em cada 100 mil brasileiros*.
  • Diagnóstico de câncer: 371 casos em cada 100 mil homens e 277 casos em cada 100 mil mulheres.
  • Acidente de trabalho: 1.500 casos em cada 100 mil trabalhadores.

Portanto, não só a probabilidade de acontecer algo grave com sua saúde é muito maior, como o seguro de vida poderá ser útil caso algo aconteça, seja daqui a poucos meses, seja daqui a muitos anos.

A própria pandemia fez muita gente perceber a importância de ter uma proteção financeira diante de uma doença que pode impactar qualquer indivíduo e afetou milhares de famílias no país. Nesse sentido, vale lembrar que o seguro de vida cobre coronavírus, para sua tranquilidade.

E por que ficar pensando na morte?

Como vimos, o seguro de vida tem muitas coberturas para uso em vida. Por sinal, é muito mais completo e personalizado para seu padrão financeiro que os benefícios do INSS.

Você pode dizer que está pensando na redução do impacto financeiro que os problemas de saúde costumam trazer, da mesma forma como o seguro auto cobre o “rombo” dos gastos de uma batida no veículo.

Além disso, fazer um seguro de vida revela que você está se planejando e se preocupando com o futuro, o que se reflete em escolhas mais conscientes para seu bem-estar e demonstra seu interesse em aproveitar o tempo pela frente.

Mas e se o seguro de vida despertar a cobiça de alguém?

Você decide a quem revelará a existência do seguro. Pode ser alguém de confiança na família, um procurador ou quem desejar.

A qualquer momento, você também pode acrescentar, alterar ou retirar alguém da lista de beneficiários do seguro de vida.

Por que fazer um seguro de vida ainda cedo?

Além de poder aproveitar o quanto antes as vantagens do seguro de vida, existe uma resposta bastante prática para isso. Quanto mais cedo a pessoa faz o seguro, menor costuma ser o valor da mensalidade. Você na verdade está sendo inteligente com suas finanças.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

%d blogueiros gostam disto: