3/3/2021 –

Elaborado pelo Instituto Oceânica, o Simulador Sucuri se apresenta como inovação para técnicas de navegação.

As operações portuárias no Brasil são responsáveis por cerca 75% dos serviços de importação e exportação de mercadorias, de acordo com a Agência Nacional de Transportes Aquaviários (ANTAQ). Por possuir extensa costa e uma robusta trama fluvial, como na região Norte do país, os serviços de navegação sempre foram e muito provavelmente continuarão a ser primordiais para a manutenção e abastecimento da população tanto no litoral quanto na região central do país.

Segundo matéria publicada pelo site G1, a movimentação de cargas teve um aumento de quase 20% no Porto de Santos em janeiro de 2020, se comparado ao mesmo mês do ano anterior. Conforme afirmado pela ANTAQ, no primeiro mês de 2020 os portos nacionais tiveram um aumento de aproximadamente 5%. Todos os trâmites referentes a essas movimentações, tais como transporte e armazenagem de containers, grãos, minérios, derivados de petróleo, entre outros, são feitos por profissionais capacitados com experiência para realizar o trabalho de forma segura e ágil.

Para que os profissionais da área possam se aprimorar constantemente, são necessários conhecimentos práticos e teóricos. Por isso, é importante formação contínua e cada vez mais adaptada às transformações tecnológicas que esse tipo de atividade exige.

Ao considerar o nível de aprimoramento requerido, uma plataforma surge com o propósito de inovação, aliando a praticidade à técnica de navegação. O Simulador Sucuri, elaborado pelo Instituto Oceânica em parceria da Universidade Estadual do Amazonas, permite o treinamento constante de comandantes em estações de simulação que podem ser instaladas em praticamente qualquer lugar, desde computadores pessoais até estações full mission bridge.

“Poder transformar um notebook em um simulador que aproxima a experiência dos portos de grande circulação, hidrovias, manobras diversas, reboques e outras operações marítimas é essencial para que comandantes possam executar as mais diversas manobras com embarcações diversas”, afirma o gestor do projeto, Afonso Cabrera.

Ainda, segundo Cabrera, esse tipo interação faz com que os comandantes tenham mais expertise para lidar com situações de risco, tendo já a base para manter a embarcação em segurança mesmo diante de uma situação de emergência. O sistema de simulação, que conta com cenário que contempla a batimetria, visibilidade e condições ambientais como vento, onda e correnteza, também será disponibilizado para o Curso de Engenharia Naval da EST.

A versão demo do Simulador Sucuri já pode ser encontrada no site: https://www.simuladorsucuri.com.br/

Website: http://www.simuladorsucuri.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui