23/4/2021 –

As transformações que a tecnologia vem causando no mundo chegaram também nos lares. Este fato ganhou força em 2020, período em que todos passaram mais tempo dentro de casa do que na rua, no trabalho ou na escola.

A tecnologia tem avançado em diversos sentidos. Alguns exemplos disso são as ações rotineiras como o fato da comunicação entre as pessoas do mundo inteiro em poucos segundos, a atualização sobre notícias em instantes, tirar fotos e “selfies” com apenas um toque, acumular milhares de arquivos na nuvem, entre tantas outras coisas.

Durante os meses de isolamento social, os brasileiros descobriram diversas oportunidades de melhorias em suas casas e, consequentemente, no quesito qualidade de vida. Entre elas, está a automação residencial e o uso da tecnologia em funcionalidades do dia a dia dos moradores.

Com o objetivo de utilizar a tecnologia como aliada, as “smart homes” ou “casas inteligentes” contam com diversos comandos automatizados e personalizados de acordo com a rotina da família e demais usuários.

Os arquitetos e construtores já conhecem este conceito desde a década de 70, porém, o avanço tecnológico disseminou o uso dos aparelhos. Atualmente é possível abrir a porta de casa sem encostar nela; dormir com as cortinas fechadas e acordar com a luz do sol; desligar as luzes da casa toda sem precisar sair do carro. Essas, e tantas outras soluções futuristas já fazem parte do cotidiano.

O mercado de automação residencial está repleto de novidades e tendências para 2021. Após observar o comportamento e os hábitos de consumo da população durante o “novo normal”, as empresas estão lançando vários aparelhos com soluções criativas e funcionais. Abaixo as principais tendências da “smart home”:

1. Segurança e praticidade – já bem conhecidas no mercado, as “smart locks” ou “fechaduras inteligentes” estão na lista dos itens mais desejados nas casas automatizadas. Estes aparelhos focam na praticidade dos usuários, permitindo que portas e janelas sejam abertas e fechadas com apenas um toque e, muitas vezes, sem encostar em nada.

Isso acontece porque esse tipo de fechadura utiliza a tecnologia de bluetooth e Wi-Fi, sendo configurada e emparelhada com o smartphone dos moradores da casa. Assim, ao aproximar o celular em uma fechadura, por exemplo, a porta se abre. Além disso, há a praticidade de conferir se todas as portas estão trancadas, sem ao menos sair da cama, do sofá ou do carro.

2. Conforto e aconchego – ao entrar em casa, as luzes se acendem em tons quentes, a lareira está funcionando e a música favorita está tocando. Uma realidade que parece distante está, na verdade, mais próxima se imagina. Os sistemas de automação das casas inteligentes permitem o ajuste, programação e monitoramento da intensidade da iluminação e climatização da casa, por exemplo.

Diretamente pelo celular, é possível definir horários para as luzes acenderem e apagarem, sincronizar o som da televisão, celular e demais dispositivos com as caixas instaladas pela casa, além de escolher a temperatura ideal para cada ambiente.

Uma casa inteligente pode contar com todos os sistemas conectados, tornando a rotina da família muito mais confortável, aconchegante, além de prática – premissa das casas inteligentes.

3. Consumo sustentável – uma das tendências do século XXI é a sustentabilidade. Com tantas mudanças no mundo, o planeta Terra tem passado por sérios problemas em seu ecossistema. Com isso, a economia de energia e água se tornou uma das prioridades em diversas famílias.

Conectando a tecnologia com o consumo consciente, as casas inteligentes podem contar com a instalação de sensores nos chuveiros, torneiras, vasos sanitários, máquinas de lavar roupa e louças. Esses sensores são capazes de identificar qualquer tipo de vazamento, emitindo alertas no smartphone do proprietário.

Assim, além de economizar no final do mês, os moradores também conseguem ter um controle muito maior do consumo de água e energia elétrica em suas residências.

4. Conectividade expandida – para manter tanta tecnologia funcionando, o mercado de “smart homes” já apresenta algumas possibilidades de conectividade para os proprietários destes imóveis. Entre elas, as lâmpadas com Wi-Fi vêm se tornando cada vez mais famosas e acessíveis. A partir de 60 reais, já há disponibilidade no mercado para obter uma lâmpada capaz de expandir o Wi-Fi, além de ser compatível com sistemas como Google Home e Amazon Alexa.

Outros aparelhos que se tornaram obrigatórios nos projetos de construções mais recentes são as tomadas USB. Em hotéis, aeroportos, restaurantes, salas de espera, entre outros estabelecimentos, essas tomadas já estão presentes. No momento as tomadas USB começam a ser incorporadas nos projetos residenciais.

As “smart homes” são apenas o início de muitas transformações que a tecnologia ainda trará nos próximos anos. Entre elas, está o crescimento das cidades criativas e inteligentes. Espaços onde tudo é conectado e a funcionalidade está em primeiro lugar.

“A Cidade Pedra Branca é uma cidade planejada há mais de 20 anos. Além de oferecer imóveis para moradia, o projeto conecta a vida profissional, familiar e o entretenimento de seus moradores. Tudo no mesmo lugar”, explica Marcelo Gomes, CEO do Grupo Pedra Branca.

“Somos um bairro-cidade modelo em planejamento urbano sustentável. Nossos empreendimentos já contam com várias tecnologias para tornar a vida dos moradores cada dia mais prática, funcional e com alta qualidade de vida”, conclui Marcelo Gomes.

Website: http://www.cidadepedrabranca.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui